Ansiedade no Trânsito(Entrevista)

Por: Luzia Winandy

Entrevista sobre a “Ansiedade no Trânsito” para o jornal “Expressao” no mês de Outubro/2013

- Por que os motoristas ficam ansiosos no trânsito e Quais as recomendações?

Os motoristas podem ficar ansiosos no trânsito por diversos fatores pessoais, entre eles podemos destacar: - Ele pode ser uma pessoa pouco tolerante; com isso ele não vai suportar os erros ou os contratempos inerentes num trânsito; - Pode ser uma pessoa que não planeja bem o seu tempo e quer fazer um percurso num tempo menor do que é possível; - Pode ser uma pessoa muito egoísta, que só pensa nele mesmo, e o outro carro é sempre um obstáculo para conseguir chegar a seu destino; - Pode ser uma pessoa que sente que ele é o mais importante, sentindo-se sempre superior aos outros e todos devem dar a “vez” para ele; - Pode ser uma pessoa que não respeita as regras e leis do trânsito, querendo fazer valer suas próprias regras; -Pode ser uma pessoa de natureza agressiva e vai conduzir seu veículo também de modo agressivo; - Outras pessoas por quererem competir no trânsito; - Outras podem descarregar suas raivas e frustrações pessoais, no trânsito.

O jeito de cada um dirigir mostra muito a característica da pessoa. Uma pessoa de natureza tranqüila, respeitosa, tolerante, educada, que sabe planejar, provavelmente também irá conduzir-se desta maneira no trânsito e esta pessoa certamente será menos afetada pela ansiedade no trânsito. Neste caso, mesmo diante de uma situação estressante no trânsito, ela vai lidar de modo mais tranqüilo, vai procurar ocupar-se nos congestionamentos ou com pequenas coisas pessoais ou, por exemplo, ouvir ou decorar uma música, ler um texto, estudar uma língua estrangeira etc. Se os congestionamentos são freqüentes e diários, vão procurar novas rotas, ou mudar os horários e irão buscar soluções para se adaptarem da melhor forma possível.

A ansiedade no trânsito pode afetar a saúde do motorista? Você atende pacientes com esse problema?

É muito comum hoje as pessoas buscarem ajuda por questões de ansiedade seja de qualquer ordem. No quesito ansiedade de dirigir o que aparece no consultório é mais pelo medo de dirigir do que pela ansiedade provocada do trânsito. Normalmente a pessoa que está com um nível de ansiedade elevado a ponto de afetar a saúde, a queixa de ansiedade é múltipla: estão afetando o trabalho, a família e a vida social. O trânsito sozinho não provoca tamanho estrago, normalmente o sujeito que fica estressado no trânsito é porque seu nível de estresse já está acumulado nos outros setores da vida também e sua reação estressante no trânsito está sendo um reflexo de seus conflitos pessoais.

O mais comum no que se refere à ansiedade de trânsito é buscar ajuda pelo medo de dirigir. Neste caso eles têm uma queixa de um mal estar generalizado, com dores de cabeça, abdominais e náuseas como sintomas antecipatórios ao dirigir. São pessoas com um alto grau de exigência para consigo mesma, não se permitindo errar, e são acometidas por vários tipos de preocupações e medos como, por exemplo: pensamentos que não conseguirão evitar acidentes; de que o carro vai morrer; que não conseguirão subir uma rampa; medo de não lembrar o que tem de fazer e não conseguir brecar; medo de atropelar alguém; medo de não conseguir estacionar; medo de não conseguir saber o percurso; não conseguir voltar para casa; ou não chegar ao seu destino. São os pensamentos antecipatórios que acabam impedindo de enfrentar a direção de um carro.

Muitas vezes os sentimentos de segurança e autoconfiança estão prejudicados na pessoa dificultando o processo de aprendizagem de dirigir um carro. Nestes casos um processo de psicoterapia irá beneficiar elevar a auto estima e adquirir mais confiança em si.

Luzia Winandy

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags

SAIBA MAIS:    ANSIEDADE   •   MEDO/FOBIA   •   TRISTEZA/DEPRESSÃO   •   TIMIDEZ/FOBIA SOCIAL   •   PÂNICO   •   HIPERIDROSE  •   HIPOCONDRIA   •   TOC