Insegurança Masculina (Entrevista)

Por: Luzia Winandy Entrevista para o Portal “Bolsa da Mulher”

1 – Os homens costumam ter insegurança em relação a sentimentos, como por exemplo, ele pode duvidar que seja realmente amado?

A busca por ser e sentir-se amado permeia todas as relações humanas, sejam masculinas ou femininas. Quando o homem se sente ameaçado, pelo medo de perder o amor da namorada, por exemplo, pode ter sensações de insegurança e cada um vai viver de um modo peculiar, podendo vir disfarçados inconscientemente sob vários formatos: - Para uns, pode aparecer em forma de “desdém”, desmerecendo o que a namorada diz, fazendo-a sentir-se desvalorizada. É uma forma de diminuir a auto-estima dela e fica sendo o namorado que sempre sobressai na relação como sendo o melhor, o mais valorizado. - Pode vir também em forma de provocação: provocar ciúmes na namorada e ela que fica sendo a ciumenta. Com isto ele se livra de seus próprios sentimentos ciumentos e inseguros. - Pode aparecer como controle e posse da namorada, não permitindo a convivência dela com outras pessoas; não correndo assim o risco de perdê-la para outra pessoa.

Em todas essas situações o que mostra é uma insegurança do namorado em relação a sentir-se amado e perder o seu amor. O que diferencia é que a mulher verbaliza e expressa com mais facilidade suas emoções e os seus medos de perder o seu amado enquanto que os homens, pela educação emocional “machista” da história da humanidade, precisam demonstrar frieza e autocontrole e por medo de mostrar sua “fragilidade”; disfarçam inconscientemente e usam mecanismos mais camuflados e, por isto muitas vezes as namoradas não percebem que o que está por detrás desses comportamentos é um grande medo de perdê-la. Importante lembrar que obviamente, existem homens com mais afinidades emocionais e entram em contato com seus sentimentos de modo mais direto.

2 - Algumas situações deixam a mulher bastante insegura, como engordar, não se sentir amada. E para o homem, quais seriam as situações que os deixam com esse sentimento? Os homens estão mais preocupados com a sua imagem de super heróis e de virilidade que eles passam. A preocupação central masculina é o seu potencial fálico. O pênis é simbolizado como aquele que lhe dá força, poder, coragem; é o símbolo da masculinidade. Se ele não se sentir satisfeito com esta sua auto-imagem ele pode se sentir inseguro.

3– Existe alguma insegurança masculina que as mulheres nem imaginam que possa existir?

Alguns estudos mostram que uma das grandes inseguranças masculinas é em relação ao seu desempenho sexual e preocupações com o tamanho do pênis. Com a liberação sexual feminina e a valorização do prazer da mulher, hoje, eles ficam ainda mais inseguros porque a mulher reivindica mais sexualmente e faz mais comparações.

Outros estudos apontam que a insegurança também pode aparecer em relação ao papel dele na vida de casal. Muito se fala sobre as mudanças de papel da mulher, mas pouco se fala em relação aos homens. Antes tão bem demarcado e definido, mas hoje muito mais misturado com as novas funções que lhe estão sendo atribuídas e muitos ainda não estão preparados emocionalmente para isto, pela fisiologia humana masculina ser diferente da feminina e pela história cultural, onde ainda prevalece certo machismo. Eles são cobrados para se dar bem não só profissionalmente, financeiramente, socialmente e ainda ser um homem sensível, que entenda o universo feminino, competir com elas profissionalmente e satisfazer sexualmente a mulher, que está muito mais exigente que a mulher de outrora. Precisa ser um marido dedicado, preocupado com os afazeres domésticos e românticos da mulher; estar aberto para o diálogo e, se tiver filhos, serem um pai/mãe e dando também cuidados maternais para o filho e cuidar da relação de casal, buscando o diálogo. Muitas vezes, com dificuldade de se envolver nestes papéis, alguns acabam se tornando arrogantes; outros podem se mostrar desinteressados da relação, como forma de se defender, por não se sentir compreendido. É importante as mulheres também buscarem o diálogo com os homens não apenas no sentido de cobranças de seus direitos, mas numa tentativa de trazer as principais angústias que os acometem. Ainda por questões fisiológicas masculinas, muitos homens preferem se calar e ficar introspectivos em seus sentimentos. Cabe à mulher usar mais o lado feminino e com humildade exercer uma função mais solidária aos sentimentos do homem e não entrar numa competição de “poder” com ele. Deixar que o homem fique com esse poder da masculinidade, da força e da potencia. E que a mulher possa usar sua força de modo mais feminino.

No final das contas ambos sairão perdendo se não houver uma comunicação mais clara dessa confusão de papéis, por não conseguirem chegar num consenso.

Luzia Winandy

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo