Como superar dor da perda de uma pessoa querida


Viver a perda de alguém amado é muito sofrimento. Sentimos muitas vezes como se fosse uma parte nossa que também foi embora, o que nos traz um sentimento de vazio enorme. Isso chamamos de luto. Alguns estudos mostram que o luto tem efeitos tão notáveis no cérebro, afetando nossa capacidade de tomar decisões, processar informações e regular nossas emoções, o que alguns pesquisadores compararam a uma lesão cerebral e podemos nos sentir extremamente sensíveis.


Tentamos desesperados fugir dessa dor, num esforço de não entrar em contato com esse sofrimento. No entanto, sofrer a dor inerente à perda é crucial para a boa resolução da perda e a pessoa poder novamente retomar sua vida funcional.


É muito importante darmos um significado para o que estamos sentindo, quando você dá um nome, você sente e ele se move através de você. As emoções precisam de movimento. É importante reconhecermos o que passamos e sentimos. Permitir-se ficar triste, chorar, olhar para essa tristeza e pensar: eu me sinto triste , estou com raiva ou estou com medo e poder mergulhar neste sentimento por dez minutos por exemplo. Lutar contra a tristeza, medo e raiva não ajuda porque seu corpo está produzindo este sentimento. Precisamos respeitar isso em nós. É importante vivenciar os sentimentos e poder expressá-los para que depois possam se dissipar.


Muitas vezes tentamos não sentir o que estamos sentindo porque fica uma imagem dentro de nós como se ficar triste e deixar entrar, isso nunca vai embora, como se os sentimentos ruins fossem nos dominar. No entanto é o contrário disso, nós sentimos e então passamos para a próxima sensação. O sofrimento não vai nos dominar por inteiro. É muito importante permitir-se sentir a dor e seguir em frente.


O luto após uma morte de covid-19 torna-se muito mais traumática, por não estarmos presentes durante a morte, para oferecer um abraço de amor, de dizer adeus, há uma interrupção no ritual de despedida. Perturbou a maneira como processamos a morte e o luto. E nos sentimos impotentes diante dessa perda. Mas o que está ao nosso alcance é manter vivo o legado daqueles de quem perdemos. Como por exemplo, dar um lugar de destaque na casa de algum objeto que nos traz muitas recordações e que tenha um significado especial para a pessoa que você está sofrendo a perda, ouvir sua música ou cozinhar sua refeição favorita. Assumir um passatempo preferido dele, são formas de manter sua memória viva. E lembrarmos sempre que quem partiu deixou dentro de nós marcas e lembranças indeléveis que já estão internalizadas e que vamos carregar para sempre dentro de nós.


Alguns estudos também apontam que um dos grandes aspectos que ajudam a superar o luto é ter autocompaixão, ser capaz de perdoar a si mesmo por quaisquer sentimentos que surjam pela pessoa perdida. Escrever uma carta para a pessoa que você perdeu pode ajudar a processar sentimentos e emoções não resolvidos. Abrir espaço para meditação e descansar bastante. Ir com calma, e se precisar deitar-se por uma manhã ou um dia, apenas permita isso. Mas lembrando de introduzir movimento, mesmo que seja de pequenas maneiras, pode fazer se sentir melhor.


Não há um modelo para a cura que sirva para todos. Precisamos sempre lembrar que tudo passa e que nossas experiências dolorosas nos dão perspectivas e sentido, mas precisamos buscar uma força interna e não se entregar apenas para o sofrimento. Pouco a pouco estas lembranças mais tristes vão tomando uma certa distância e prevalecerá uma saudade enriquecida de momentos agradáveis da pessoa perdida.


Luzia Winandy

Direitos reservados. http://www.luzia.psc.br/

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags